Data Center Itaú

O Itaú Unibanco inaugurou nesta sexta-feira, 13, no interior de São Paulo, o seu maior data center no país, com a capacidade de realizar o processamento de todas as operações do banco, aumentando em 25 vezes sua atual capacidade instalada.

Data center do Itaú em Mogi Mirim.

Batizado de Centro Tecnológico Mogi Mirim (CTMM), a estrutura é localizada em um terreno com 815 mil m² em Mogi Mirim, a 160 km de distância da capital paulista. O local é resultado de um investimento de R$ 3,3 bilhões, parte de um ciclo de investimentos de R$ 11,1 bilhões anunciados pela instituição de 2012 a 2015.

Segundo o banco, o novo data center conferirá ao banco mais agilidade e disponibilidade, com capacidade para atender o crescimento dessa demanda até 2050.

“Este empreendimento é de uma complexidade e magnitude inéditas, preparando de fato o banco para o futuro. Uma parte importante dos sistemas já está operando deste centro, e muito em breve todas as informações e transações de nossos clientes serão processadas aqui, com toda a segurança e agilidade necessárias”, diz Roberto Setubal, presidente executivo do Itaú Unibanco.

Com o início das operações do CTMM estão previstas melhorias em estruturas de call center, internet banking e caixa eletrônico, além da unificação do fluxo de informações contábeis, financeiras, fiscais e de riscos.

Conforme explica Alexandre de Barros, VP de tecnologia do Itaú Unibanco, um dos pilares do projeto foi conseguir um tempo de recuperação de dados igual a zero, garantindo a integridada das mais de 31 bilhões de transações realizadas anualmente nos canais de atendimento – agências, caixas eletrônicos, internet, mobile, call center e máquinas de cartão.

Segundo o banco, 4 mil transações por segundo são realizadas nos horários de pico. A maior parte dessas transações se dá, atualmente, por meio online: 42% são realizadas pela internet fixa e mobile, enquanto 9% são feitas nos caixas eletrônicos, 19% nas agências, 2% pelo call center, 28% nas máquinas de cartão.

A expectativa é que em 2015 o número de transações supere 35 bilhões.

O empreendimento foi planejado prevendo três etapas de implantação. A primeira fase, já concluída, compreende dois data centers Tier III que trabalham em alta disponibilidade e redundância para garantir o funcionamento ininterrupto das operações.

O projeto contempla também a construção de mais dois data centers entre 2021 e 2023 e outros dois até 2035. Ao final, o CTMM contará com seis centros de processamento, totalizando 151,815 m² de área construída.

O CTMM vai operar com 43% de redução no consumo de energia em relação aos data centers atuais do banco. Dentro do complexo há uma subestação de energia com capacidade de até 90 MW, suficiente para abastecer uma cidade com aproximadamente 140 mil habitantes.

Segundo dados da Febraban, o Itaú Unibanco é o maior banco do país em patrimônio líquido, com R$ 98 bilhões, batendo bancos como o Banco do Brasil, Bradesco e Santander, que recentemente também investiu alto em um data center no país.

Inaugurado em junho de 2014, o centro é o responsável por todo o processamento e armazenamento das operações realizadas pelos clientes da instituição, assim como os sistemas rede de agências, call center e cartões, entre outros negócios, em um total de mais de 210 milhões de transações ao dia.

O novo centro do banco espanhol consumiu um investimento de R$ 1,1 bilhão – um terço do investimento realizado pelo Itaú. Além disso, conforme atesta o Santander, o centro é o primeiro a ser certificado Tier 4 na América Latina.

Por: Baguete Leandro Souza // sexta, 13/03/2015 17:49

 

Deixe uma resposta